Saiba quando fazer um tratamento para obesidade e veja exemplos!

O excesso de peso é um dos principais problemas de saúde da modernidade. Segundo um levantamento, realizado pelo Ministério da Saúde, em 2018, cerca de 18,9% da população brasileira é obesa. Isso fez com que, tanto os órgãos governamentais quanto os profissionais de saúde, começassem a se preocupar com o caso e alertar a população sobre os métodos de prevenção e tratamento para obesidade.

E embora esses dados estejam aumentando com o passar dos anos, existem maneiras de contornar o cenário. A primeira delas é conhecendo, de fato, os perigos do excesso de peso para a saúde — como a diabete, a hipertensão e as complicações cardiovasculares. Um perigo!

Mas nada de se apavorar! Para que você fique por dentro do assunto e consiga ter mais qualidade de vida, criei um post repleto de informações sobre essa doença crônica. Acompanhe!

Saiba tudo sobre o diagnóstico de obesidade

Muito se fala sobre a obesidade nas ruas e nos consultórios médicos, mas será que você sabe quando uma pessoa é considerada obesa? Para identificar um indivíduo que está com excesso de peso severo, os profissionais da área utilizam a classificação do Índice de Massa Corporal (IMC).

Esse número é calculado considerando duas informações: o peso do indivíduo, dividido pela altura ao quadrado. O resultado, será o IMC, que pode ser classificado das seguintes formas:

  • IMC de 25,0 até 29,9 kg/m²: sobrepeso;
  • IMC de 30,0 até 34,9 kg/m²: obesidade grau I;
  • IMC de 35,0 até 39,9 kg/m²: obesidade grau II;
  • IMC acima de 40,0 kg/m²: obesidade grau III.

Entenda os perigos da obesidade para a saúde

Além do acúmulo de gordura subcutânea, o excesso de peso agudo pode causar o acúmulo da gordura visceral, ou seja, ao redor dos órgãos localizados na região abdominal.

Muito mais perigosa do que a gordura “comum”, a gordura visceral é mais difícil de ser eliminada, precisando, em casos extremos, de um procedimento cirúrgico para a sua remoção. Dentre as complicações que esse quadro pode trazer para o indivíduo, estão:

Existem também, outros problemas típicos da gordura subcutânea — aquela localizada na região das coxas, cintura e braços. Limitações físicas, artroses, úlceras e varizes profundas são alguns exemplos.

Descubra os tratamentos disponíveis para a obesidade

Ainda que a obesidade seja bastante discutida, sabemos que perder peso nem sempre é algo tão simples assim. Por isso, o recomendado é sempre procurar acompanhamento médico para que, com a ajuda de um profissional, seja identificado o melhor caminho a seguir.

Durante o tratamento para obesidade, é preciso não apenas ter como objetivo a perda de peso, mas principalmente, corrigir os riscos de doenças cardiovasculares e outras complicações de saúde. Abaixo, eu trago os métodos mais eficazes e indicados da atualidade.

Reeducação alimentar

Esqueça as dietas milagrosas e que prometem a perda de peso em pouquíssimas semanas — um dos principais tratamentos para obesidade é a reeducação alimentar. Com a ajuda de um nutricionista, o indivíduo aprenderá a consumir os alimentos certos para o seu tipo físico, deixando de lado os ingredientes com alto teor de gordura e carboidratos.

Atividade física regular

Manter o corpo em movimento é fundamental. As atividades físicas são extremamente recomendadas para quem deseja perder peso e manter o condicionamento físico em dia. Inclusive, ao praticar exercícios, é possível aproveitar uma série de benefícios, tais como:

  • maior sensação de bem-estar;
  • regulação dos níveis de açúcar no sangue;
  • diminuição do índice de gordura.

Cirurgia bariátrica

Em casos extremos, como aqueles de obesidade mórbida e grau III, o médico especialista pode indicar uma cirurgia bariátrica (ou gastroplastia) como tratamento para o excesso de peso. Existem várias técnicas, mas, basicamente, o procedimento reduz o tamanho do estômago diminuindo, portanto, a quantidade de comida que pode ser ingerida o que, por fim, diminui o peso corporal de indivíduos com alto IMC.

Contudo, cabe ressaltar que o estômago é um órgão elástico e, por incrível que pareça, ele tem a capacidade de voltar ao tamanho inicial, caso uma mudança de hábitos não seja realizada. Portanto, a melhor dica para o tratamento da obesidade — seja qual for o grau — é procurar um bom profissional para auxiliar com a reeducação alimentar. Somente um especialista saberá qual a melhor opção para você!

A disfunção hormonal é uma das causas da obesidade. Por isso, ter dicas de um endocrinologista é fundamental para emagrecer com saúde! Espero que este artigo seja esclarecedor para você!

Não encontrou aqui todas as informações que buscava? Deseja ser atendido por um de nossos especialistas? Clique no link abaixo e agende sua consulta:

AGENDE ONLINE!

Os comentários estão desativados.

 
AGENDE ONLINE NOSSAS UNIDADES