Telemedicina: entenda o que é e quais são os benefícios

A tecnologia, hoje, se faz presente em diferentes aspectos de nossas vidas. Na saúde, por exemplo, é cada vez mais capaz de salvar vidas e expandir sua rede de atendimento a quem tem um acesso precário por meio de práticas como a Telemedicina.

Seja a partir da emissão de laudos a distância, teleassistência ou teleconsulta voltada ao diálogo entre profissionais sobre diferentes casos clínicos, sua implantação torna os processos mais ágeis e assegura qualidade em serviços médicos para todos.

Quer saber mais sobre o tema e entender quais são os principais benefícios envolvidos a esse sistema? Então, continue a leitura do artigo que preparei para você!

O que é Telemedicina?

A Telemedicina é uma frente da telessaúde que se utiliza de sistemas de informações e telecomunicações para prestação de serviços médicos, troca de dados entre profissionais sobre casos clínicos e avaliação de resultados de exames solicitados.

Dessa forma, contribui com o monitoramento, o diagnóstico, o tratamento e a prevenção de diferentes condições médicas, sejam elas relacionadas a exames de rotina ou a situações emergenciais.

Hoje, a Telemedicina é utilizada em todo o mundo. No Brasil, as primeiras iniciativas do sistema relacionadas à produção de laudos a distância datam da década de 1990. Nesse período, uma empresa foi pioneira ao oferecer diagnósticos de eletrocardiograma por meio de fax a seus pacientes, de modo a facilitar a atuação do cardiologista.

Logo a tendência entrou em expansão. Em 2002, por exemplo, foi fundada a Associação Brasileira de Telemedicina e Telessaúde, com a missão de fomentar boas práticas na área e dar amparo ao ensino e à pesquisa em telessaúde.

A Telemedicina serve para consultas?

Ao falar sobre o tema, uma dúvida comum é se ele se adéqua para situações nas quais há necessidade de consulta médica. De acordo com a resolução n° 2227/18 do Conselho Federal de Medicina (em fase de consulta pública, para substituir a resolução n° 1643/02), as consultas remotas podem sim ocorrer.

Há possibilidade de realizá-las, entretanto, quando houver um profissional de medicina em cada um dos lados em contato para mediar a comunicação e possibilitar um diagnóstico seguro do paciente. O Conselho entende, assim, que a ferramenta é fundamental para prestar suporte, por exemplo, àqueles que vivem em áreas distantes e de difícil acesso em relação aos centros urbanos brasileiros.

Quais são os tipos de Telemedicina?

Atualmente, a prática é reconhecida em território nacional e regulamentada internacionalmente pela American Telemedicine Association (ATA) ou Associação Americana de Telemedicina.

Para que uma empresa se habilite a prestar esse serviço no Brasil é imprescindível que tenha um responsável médico, devidamente registrado em seu Conselho Regional de Medicina.

A seguir, conheça mais sobre seus tipos e campos de atuação.

Teleassistência

Fundamental para pacientes que residem longe de clínicas e hospitais ou para aqueles que têm mais dificuldade de locomoção, a teleassistência permite que o monitoramento do indivíduo seja feito por profissionais de renome que se encontrem em qualquer local do país.

Assim, torna possível o acompanhamento do quadro clínico do paciente, independentemente de estar em casa ou em uma instituição de saúde.

Teleconsulta

Hoje, a teleconsulta ainda não substitui o trato que se dá entre médico e paciente, mas ajuda a agilizar diagnósticos dificultados em situações de longa distância e longo tempo de espera.

Sua realização é autorizada em circunstâncias nas quais há a mediação de profissionais da saúde e pode ser feita das seguintes formas:

  • entre médicos: quando discutem casos clínicos com os quais trabalham;
  • entre médicos e pacientes: com mediação de outro profissional ou somente entre os dois, desde que já tenha havido um atendimento presencial antes e seja realizada com a finalidade exclusiva de esclarecimento de dúvidas.

Em tempo real ou em horários diferentes, a teleconsulta é uma realidade facilitada por ferramentas como WhatsApp e plataformas de chamadas de vídeo, cada vez mais populares e acessíveis à população.

Emissão de laudos

A possibilidade de emitir laudos é uma das funções mais utilizadas no campo de serviços de saúde por clínicas, laboratórios e hospitais. Hoje, é útil para diagnósticos por imagem — como radiografia, ressonância magnética e tomografia — solicitados por reumatologista ou ortopedista.

Quais são os seus benefícios?

Agora que você já conhece mais sobre os tipos de Telemedicina, entenda detalhadamente alguns dos principais benefícios envolvidos na prática.

Facilidade de atendimento

A dificuldade de acesso a serviços e a profissionais capacitados faz com que muitas pessoas não consigam acompanhar devidamente sua saúde, desde aspectos preventivos até a realização de check-ups.

Com a Telemedicina, todavia, a possibilidade de atendimento remoto e de esclarecimento de dúvidas permite que o monitoramento ocorra em uma frequência maior, o que evita o avanço de doenças e promove a agilidade e a eficácia nos tratamentos propostos.

Redução do tempo de espera e deslocamento

Tanto para pacientes que residem em áreas remotas, distantes dos centros urbanos, quanto para aqueles que não conseguem comparecer a consultas médicas devido ao pouco tempo disponível durante a rotina, o sistema facilita o acompanhamento profissional, em qualquer lugar que estejam.

Para quem está de mudança, por exemplo, e deseja continuar se consultando com um especialista de sua confiança, fica ainda melhor.

Acesso a mais especialistas

Muitas vezes, após um diagnóstico, é comum o desejo de ouvir uma segunda opinião, não é mesmo? Com a Telemedicina, você passa a ter acesso a uma variedade maior de especialistas.

Por exemplo, após se consultar com ginecologista particular para se informar a respeito de métodos anticoncepcionais, uma mulher pode querer ouvir outro especialista com uma perspectiva diferente para tomar a melhor decisão para seu caso.

Facilidade para realizar exames e obter resultados

O seu médico solicitou um exame e você precisa do resultado com rapidez? O laudo a distância permite isso!

Tanto para casos de urgência quanto para os mais comuns, o tempo de espera do laudo diminui e evita a impaciência decorrente da expectativa.

Disponibilidade de dados na nuvem

O histórico médico de cada paciente é um registro essencial para acompanhar a evolução de um quadro clínico ou simplesmente para monitorar questões que precisem de maior atenção. Assim, com plataformas e ferramentas que viabilizam a inclusão de dados na nuvem, diferentes médicos podem se informar sobre os seus antecedentes de saúde e atendê-lo sem a necessidade de repetirem perguntas.

Os dados armazenados na nuvem também são excelentes para laboratórios, que registram a evolução de cada paciente.

A Telemedicina é reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina?

A Telemedicina é regulamentada e amparada pelo Conselho Federal de Medicina, que reconhece sua importância na área da saúde, considerando que a prática configura o suporte diagnóstico realizado de modo remoto, a partir do uso de metodologias interativas de comunicação audiovisual e de dados.

Para promover o bem-estar e a segurança de toda a população, além de reduzir custos e aproximar todos os elos envolvidos, a Telemedicina, auxiliada por outras tecnologias, é uma ferramenta extremamente relevante a pacientes, profissionais da saúde e empresas. Assim, com o respaldo dos órgãos reguladores, só tende a crescer.

Gostou de nosso artigo? O que você pensa sobre esse moderno sistema de assistência médica? Deixe seu comentário no post, queremos saber a sua opinião!

Não encontrou aqui todas as informações que buscava? Deseja ser atendido por um de nossos especialistas? Clique no link abaixo e agende sua consulta:

AGENDE ONLINE!

Os comentários estão desativados.

 
AGENDE ONLINE NOSSAS UNIDADES