A asma é uma doença inflamatória crônica das vias respiratórias, que se expressa pela diminuição no fluxo do ar respirado. Isso se dá devido ao edema da mucosa dos brônquios e mata três pessoas por dia no Brasil. É uma doença inflamatória crônica das vias respiratórias, que se expressa pela redução ou obstrução no fluxo do ar respirado, devido ao edema da mucosa dos brônquios.

De acordo com o Ministério até 10 milhões de pessoas não têm sequer diagnóstico médico para confirmar ou não se são portadores da doença. Dados revelam que a asma provoca mais de 100 mil internações por ano, segundo o Ministério da Saúde. Estima-se ainda que até 40 milhões de pessoas (20% da população) apresentem alguns dos sintomas da doença.

Quais os sintomas da asma?

Os principais sintomas são falta de ar, chiado e aperto no peito, tosse seca e/ou persistente. O aperto das vias aéreas geralmente é reversível, de forma espontânea ou por meio de medicações, mas pode também tornar-se irreversível, em pacientes com asma crônica. A asma pode se iniciar em qualquer momento da vida, mas na maioria das vezes começa na infância.

Por isso, especialistas da GlobalMed esclarecem que a pessoa que apresentar os sintomas deve procurar ajuda médica para que se possa fazer um diagnóstico correto e o tratamento adequado.

Cerca de um terço dos asmáticos possui um familiar (pais, avós, irmãos ou filhos) com asma ou com outra doença alérgica. Entretanto, fatores ambientais como alterações climáticas, contato com pólen, mofo, poeira, pelo de animais, fumaça, cheiros fortes, gripes e resfriados e ingestão de certos alimentos ou medicamentos podem atuar como precipitantes ou agravantes da enfermidade.

Em geral os sintomas aparecem ciclicamente com períodos intermitentes de melhora e de piora. A pessoa asmática precisa manter certos cuidados com o ambiente, além de usar medicações e utilizar certas técnicas fisioterapêuticas, que se mostram bastante eficientes.