Aparecimento de pintas marrons na pele: como saber o que é?

Às vezes, uma marca nova na pele deixa a gente de cabelo em pé, certo? Monitorar a saúde e estar atento a quaisquer sinais diferentes que o corpo dá é importante para, em casos da detecção de doenças, ter um diagnóstico precoce a fim de evitar que elas evoluam. Por isso, vale a pena dar uma atenção extra ao aparecimento de pintas marrons na pele.

Muitas delas, afinal, surgem de forma quase inofensiva, o que faz com que sejam negligenciadas. Para evitar esse erro e entender mais sobre o tema, além de conversar com um dermatologista de sua confiança, continue a leitura deste artigo que preparei.

O que o aparecimento de pintas marrons na pele pode indicar?

As pintas são compostas de aglomerados de melanócitos, células que produzem melanina e se formam na camada que fica abaixo da epiderme.

Conhecidas pelos médicos também como nevos, costumam aparecer entre a infância e a adolescência, quando são consideradas benignas. As pintas, todavia, correm risco de se tornarem um câncer de pele, como um melanoma, de maior gravidade, quando são expostas a muita radiação solar ou quando o local sofre lesões constantes.

Quais as diferenças de pintas marrons normais e de pintas relacionadas ao câncer de pele?

Para diferenciá-las e identificar se o aparecimento de pintas marrons na pele pode ser indicativo de câncer de pele, é fundamental analisar aspectos como assimetria, borda, cor, diâmetro e evolução, conhecida por especialistas como a regra ABCDE.

Por assimetria, entende-se que as pintas preocupantes não têm lados proporcionais. Na borda, os melanomas apresentam linhas tortas e irregularidades. Caso tenham uma ou mais cores, além do marrom, também é importante se atentar.

Lesões com diâmetro superior a 6 mm e aquelas que se modificam e evoluem rapidamente devem ser submetidas à avaliação médica. Muitas pintas na mesma parte do corpo também englobam o grupo de sintomas aos quais é importante dar atenção especial.

Como é feito o diagnóstico?

Para se assegurar de que as pintas realmente não são preocupantes, além de monitorar os itens citados, consulte um médico dermatologista. Afinal, somente ele será capaz de avaliar o grau de risco. Em muitos casos, uma simples cauterização pode solucionar o problema.

Um exame que pode ser solicitado é o de dermatoscopia, responsável por mapear quaisquer pintas presentes no corpo. Dessa forma, os resultados clínicos se antecipam a sintomas típicos de câncer de pele. Esse profissional também tem as ferramentas necessárias para indicar se é preciso ou não fazer biópsia de cada marca encontrada.

Ainda que o aparecimento de pintas marrons na pele possa causar alarde, nem sempre ele significa algo grave. A prevenção, contudo, ainda é a melhor alternativa, e o acompanhamento regular com dermatologista evita surpresas desagradáveis, promovendo mais longevidade, tranquilidade e bem-estar para a sua saúde.

Gostou do artigo e quer saber mais sobre o tema e sobre problemas dermatológicos de maior gravidade? Então, leia nossa publicação e compreenda em detalhes o que é o câncer de pele.

Não encontrou aqui todas as informações que buscava? Deseja ser atendido por um de nossos especialistas? Clique no link abaixo e agende sua consulta:

AGENDE ONLINE!

Os comentários estão desativados.

 
AGENDE ONLINE NOSSAS UNIDADES